sexta-feira, 15 de maio de 2009

Desabafo do poeta Manoel Cícero

.
No mundo da teimosia
entre a tristeza e a arrogância,
é tão triste a ignorância,
tão cruenta e tão mordaz
que a própria sabedoria
de tudo sabendo tanto
não pode saber do quanto
o ignorante é capaz.
.
Um desabafo do poeta Manoel Cícero do Nascimento, alagoano de Coqueiro Seco, nos anos 60. Vejam que a natureza humana pouco mudou.

2 comentários:

Anônimo disse...

O poeta apenasmente falou a verdade. Já fui vítima várias vezes dessas maldades. Vou utilizar essa estrofe para espantar os ignorantes que me cercam. Espero exorcizar alguns desses diabos vivos.
João Marcolinho de Aldeia
(Batatais - SP)

laerço dos santos disse...

Olá, estou muito feliz em encontrar alguem que como eu é amante dos poemas do Nobre homem da poesia, Manoel Cícero do Nascimento, onde tive o prazer de o cohecer nos anos 60, e vez por outra passava pela sua casa para uma rápida palestras de sabedoria,
Que saudade...
Hoje sou tambem uma pessoa que gosta de escrever versos.

Meu Louvor...

Que bonança encontrar
Gente que escreve poema
Podendo agora honrar
A quem maneijava um tema

Um poeta popular
Seu poema tinha alento
Venho em versos louvar
Manoel Cícero Nascimento!

Laerço dos Santos.
Maceió, Al.