sábado, 21 de novembro de 2009

Poema de Iremar Marinho

No Mar de Cuba
.
(Para Freitas Neto, jornalista alagoano solidário, morto em acidente aéreo)
.
Restos do naufrágio
são rosas partidas nas ondas,
grinaldas dos afogados
no líquido túmulo
dos sonhos afogados,
da vida arrebatada.
.
Que barco fantasma pode salvar
a náufraga solidariedade,
o vôo interceptado?
.
Que ilha posso alcançar,
como gaivota ferida?
.
Só um cachorro do mar
vela os líquidos túmulos no Caribe,
com vagidos uivos latidos.
Sou eu só.

.

Iremar Marinho, natural de União dos Palmares (AL), é jornalista profissional e advogado. Autor dos blogs "Café Central" e "Bestiário Alagoano".

3 comentários:

Iremar Marinho disse...

JAC,
Honra-me ter meu poema publicado no seu prestigiado blog.
Seu trabalho é belíssimo!
Parabéns!

Iremar Marinho - www.bestiarioalagoano.blogspot.com

非凡 disse...

http://ruivadanoite.blogspot.com/?expref=next-blog

evanir disse...

www.unidas.pelo.amor.zip.net==
www.fonte-amor.zip.net==
www.e.garcia.zip.net==
Todos c/presente de Natal sala esquerda dos blogs ,sala de Natal cada uma delas tem 2 presentes espeRo que leve todos . Um feliz final de semana .Deus abençõe vc receba meu carinho e amor,Evanir.



Amigos a gente nunca esquece.