segunda-feira, 15 de março de 2010

Poetas alagoanas quase esquecidas (1)

.
Tuas mãos
.
Creusa Chaves (*)
.
São duas conchas róseas de ternura,
Onde as minhas repousam docemente,
São dois poemas de esplêndida candura
Que guardo para mim avaramente!
.
Dois lírios, dois presentes da Natura,
Dois ninhos de carícia irresistente,
Ao vê-las sinto no meu ser ventura,
E um mundo, ao afagá-las, diferente...
.
Tuas mãos – duas trêfegas crianças
que brincam de beijar a mamãezinha,
E de puxar joviais as suas tranças...
.
Tuas mãos – lago azul dos meus amores,
Que à tona, qual uma ávida andorinha
Vou beber água e vou cantar louvores.
.
(*) Creusa Chaves, alagoana de Maceió, faleceu em Recife-PE. Era casada com o poeta Geraldino Brasil, também falecido.

Um comentário:

Priscilla disse...

My grandmother wrote these beautiful words. I miss her very much.