quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Um poema de Emanuel Galvão

Conceitos

Emanuel Galvão

.

A palavra pesada
Diz ferro
Gritante diz
Berro
Carente diz
Quero
.
Tão compreensiva quando diz
Releve
Tão suave se diz
Leve
Esclarecedora quando digo
Revele

.
A palavra vem sempre
Carregada de conceitos
Eu carregado de defeitos
E nos trazemos palavras
Como heranças
E as usamos
Da maneira que nos agrada
Palavra eleva
E quando queremos
Desagrada
Faz-se uso da palavra
De maneira errada
Ou correta
.
A palavra só nos usa
E até abusa
Quando pensamos em fazer versos
Soberana desse universo
Ela é que faz uso do poeta

.

Emanuel Lopes Ferreira Galvão, alagoano de União dos Palmares, formado em Educação Artística e pós-graduado em Artes Plásticas, é professor, pintor, escultor e poeta, desde que sua mãe vaticinou: - Vai, meu filho! E que o espírito de Jorge de Lima lhe ilumine.
O poema acima consta do livro "Flor Atrevida" (Editora Quadrioffice" - Maceió/2007).

4 comentários:

Franz disse...

Primo Jucá, é sempre com um misto de saudade e... (se posso dizer)uma espécie de amor filial, que visito teu blog.
Abraços e parabés pelo excelente trabalho nas belas letras

JAC disse...

Não chego a ser um Jucá, apenas um simples JAC, amigo de vários Jucás. Fico, entretanto, com a saudade e o amor filial. Obrigado pela visita, Franz. Volte sempre.
Um abraço,
Zealberto

dilita disse...

Nem sempre comento,mas venho visitar assiduamente,certa de encontrar a poesia que eu entendo.
Muito certas estas afirmações rimadas.(arte e belesa,gostei)

Continue a dar-nos a conhecer outros poetas.
Um abraço.
De Portugal Dilita

Lys disse...

Jac,
Confesso que fiquei encantada com as poesias de Emanuel.São profundas, sensíveis e tem um lirismo particular. Parabéns para o nosso futuro membro.
Abraços,
Lys