terça-feira, 15 de abril de 2014

Homenagem à ARLENE MIRANDA



(Arlene Miranda, retratada por Dydha Lyra)


.
Retrato desbotado
.
Arlene Miranda
.
Abrindo, hoje,
o baú das minhas recordações.
Encontrei o teu retrato,
Já roto, desbotado,
Corroído por traças endoidecidas
Que tudo destroem com o passar do tempo,
Tornando as imagens da vida desvanecidas
.
Teu semblante ainda é o mesmo
Mas o teu olhar não parece frio
Como Atualmente,
Ao experimentares os desencantos
Dos sonho perdidos,
Quando sentes o peso dos anos já vencidos...
.
Olhando, agora, o teu retrato,
Vêm-me à memória
Ternas lembranças de um amor ardente
Que floriu a minha mocidade;
Um passado, no qual vi caminharem
As minhas ternuras, esperanças e alegrias.
.
E nesse emaranhado de recordações
Volta a desfilar a tua presença
Viva, feliz, cheia de emoções.
Presença que, hoje, é apenas uma sombra,
Sombra que assunta um coração que chora
E que busca o passado no fundo da memória.
.
                                          (Recife, dezembro de 1959)
.

Arlene Miranda, jornalista, escritora e poeta, falecida em 27.12.2013, era membro da Academia Maceioense de Letras e do Movimento da Palavra. Foi a primeira jornalista profissional do Estado de Alagoas.

Nenhum comentário: