quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Poetas alagoanos quase esquecidos (5)

.
O Lírio
.
Sabino Romariz (*)
.
O lírio era uma flor imaculada,
Casta como um sorriso de Maria;
Flor de uma alvura tal que parecia
Ter sido feita de hóstia consagrada.
.
Em Getsemâni, a face ensanguentada
Jesus tragava o cálix da agonia
e uma gota de sangue luzidia
Sobre um lírio caiu cristalizada.
.
E nisto flor, sem mancha concebida,
foi-se tornando como que dorida
Tomando aquele tom violáceo, frouxo...
.
E de como era outrora alvinitente
O lírio da Judeia, finalmente
Crepuscular ficou, tornou-se roxo.
.
(*) Sabino Romariz (o velho) poeta, jornalista, professor e funcionário público, nasceu em Penedo (AL) em 15 de março de 1873 e faleceu na mesma cidade em 09 de maio de 1913. Do seu registro bibliográfico constam os livros Lama Sebacthani, Simoun, Toque d’Alva, Bibliário e Madalena, todos de poesia. É Patrono da Cadeira n. 15 da Academia Alagoana de Letras.

5 comentários:

Etevaldo Amorim disse...

Caro Zé Alberto, verifique a data de falecimento. Pelo que pude apurar, foi em 29 de abril de 1913.

JAC disse...

Etevaldo,caro e vigilante amigo, corrigido o meu erro, cochilo ou vacilo, segue a informação prestada por você. Foi aquela tal "Falha Nossa".
Um bom domingo e um abraço.
Zealberto

dilita disse...

O lirio que dantes encontrávamos com frequência decorando a entrada daa habitações nas nossas aldeias, e que nas cidades nunca aparece,e contudo é uma bela flor...

Belas,muito belas mesmo,estas rimas,ao lirio dedicadas.

laerço dos santos disse...

Muito linda essa poesia, realment!
Gosto de escrever versos.

Lírios do campo

Lembro de Cristo a palavra
Da Natura falou tanto
Da beleza Ele exortava
Belo qual Lírios do Campo!

Laerço dos Santos
http://oagape.blogspot.com/

Blog do Etevaldo disse...

Caro Zé Alberto,
Com um pedido de desculpas, informo que a data correta do falecimento do poeta penedense Sabino Romariz é mesmo 9 de maio de 1913, e não 13 de abril de 1913, como eu havia informado.
A fonte que tenho agora é o próprio Registro de Óbito, disponível no link abaixo. A letra é péssima, mas, com muito esforço, dá prá ler. (Etevaldo)

https://familysearch.org/ark:/61903/3:1:3QS7-99LC-S4KT?mode=g&i=233&cat=432137