domingo, 12 de outubro de 2008

Poemas de Ana de França

Ana de França
.
Devaneios
.
Nos devaneios do coração
a alma cativa
sofre a ilusão,
acuada
sem saída
força passagem
abre ferida,
nos devaneios do coração.
<>.

Asas da Morte

.

de asas abertas
a noite rondava
buscava abrigo
alguém a esperava
.

no silêncio da noite
na brancura da lua
a rua deserta
a espera acentua
.

a porta da vida
pra sempre fechava
uma janela abria
uma estrela virava
.
fechando as asas
levando aos céus
brilhando pra sempre
arestas de véu.

.
Ana (Maria) de França, nasceu em Santana do Ipanema (AL), é advogada e vem produzindo poesias há algum tempo. Figurou da antologia "A poesia das Alagoas" (Editora Bagaço, Recife-PE, 2007) e está com um livro a caminho da gráfica, que será lançado no início de 2009.

Um comentário:

Marília disse...

Parabéns, Ana! Aguardamos seu livro! Lindos poemas!Bjs, Marília.