quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Poema de Cora Coralina

Cora Coralina

Saber Viver
.

Não sei... Se a vida é curta
Ou longa demais pra nós,
Mas sei que nada do que vivemos
Tem sentido, se não tocamos o coração das pessoas.
.
Muitas vezes basta ser:
Colo que acolhe,
Braço que envolve,
Palavra que conforta,
Silêncio que respeita,
Alegria que contagia,
Lágrima que corre,
Olhar que acaricia,
Desejo que sacia,
Amor que promove.
.
E isso não é coisa de outro mundo,
É o que dá sentido à vida.
É o que faz com que ela
Não seja nem curta,
Nem longa demais,
Mas que seja intensa,
Verdadeira, pura... Enquanto durar
.


(Colaboração da jornalista Edna Cunha)

5 comentários:

Edna disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Edna disse...

Foto linda da Cora Coralina.
Admiro demais essa mulher.
Nos últimos anos de vida, quando sua obra foi reconhecida, participou de conferências, homenagens e programas de televisão, e não perdeu a doçura da alma.
Ela, mesmo velhinha, tinha um timbre forte de voz, trêmulo mas forte.
As mulheres fortes são esplêndidas!

Arlene disse...

Cora está linda nessa foto. O seu lindo poema carecia de uma linda foto. Ela era assim como Edna descreveu: doce, de voz forte, embora trêmula. Uma lucidez que impressionava. eu aprendi a amá-la nas noites quentes de Goiás. Ainda hoje guardo dela a mais terna lembrança. Grata pela foto.
Arlene.

Anônimo disse...

Grande e doce poeta Cora Coralina.Não poderia ser mais poética,mais lírica,mais sensível e com uma simplicidade e doçura no escrever de fazer inveja. Conversava com as palavras e as transformava em poesias.

Cleonice disse...

Cora Coralina é a sensibilidade em pessoa...